logotype

Apoiam

Academia Galega da Língua Portuguesa

Agrupação Cultural O Facho

Associação de Amizade Galiza-Portugal

Associação Civil de Amigos do Idioma Galego

Associação Docentes de Português na Galiza

Associação de Escritores em Língua Galega

Associação Galega da Língua

Associação Galega de Mães e Pais

Centro Social A Esmorga

Associação Internacional dos Colóquios da Lusofonia

Fundação Artábria

Fundação Galiza Sempre

Fundação Meendinho

Fundação Via Galego

Instituto Cultural Brasil-Galiza

Instituto Galego de Estudos Célticos

Instituto Galego de Estudos Internacionais e da Paz

A Mesa pela Normalização Linguística

Movimento Defesa da Língua

Nova Escola Galega

Sociedade de Geografia de Lisboa

Universidade Aberta

Viveiro e Observatório das Galescolas

 

Entrevista "Guerra da Cal" ao investigador José Luís do Pico Orjais PDF Print E-mail
Monday, 12 December 2011 00:00

No contexto do Colóquio homenagem a Ernesto Guerra da Cal
realizado em 11 de outubro de 2011

Dentro do ciclo de entrevistas “Guerra da Cal”, que a AGLP realizou durante o Colóquio homenagem dedicado ao inteletual ferrolano, quisemos fazer umas perguntas ao investigador José Luís do Pico, que participou no evento com a palestra intitulada “Ernesto Guerra da Cal e a música”, virada sobre o interesse de Guerra da Cal na música e na interpretação com instrumentos como a gaita ou a guitarra, as pegadas que deixou sobre isso na sua poesia e as obras musicais que foram compostas sobre alguns dos seus poemas.

Do Pico Orjais, que costuma apresentar-se como bibliófilo e músico popular, falou também durante a entrevista do terceiro volume da coleção Clássicos da Galiza, o cancioneiro intitulado Cantos Lusófonos, uma recolha de canções populares galegas, portuguesas e brasileiras, apresentadas com letra, música e um singelo acompanhamento harmónico para utilidade da comunidade lusófona em geral.

 
Entrevista “Guerra da Cal” ao professor Xosé Luís Franco Grande PDF Print E-mail
Monday, 05 December 2011 00:00

No contexto do Colóquio homenagem a Ernesto Guerra da Cal
realizado em 11 de outubro de 2011

Continuando com a publicação das entrevistas realizadas durante o Colóquio Guerra da Cal, é a vez do professor Xosé Luís Franco Grande, advogado e autor de um dicionário (Galáxia, 1968) e um vocabulário (Galáxia, 1972) da nossa língua, editor da obra completa de Leiras Pulpeiro (Galáxia, 1970), e poeta ganhador do prémio Rosalia de Castro pelo poemário Entre o sim e o não (Salnés, 1967).

Franco Grande partilhou connosco a sua vivência da especial relação de amizade que manteve com Ernesto Guerra da Cal. No Colóquio ofereceu-nos um estudo da obra poética do ferrolano com a palestra intitulada "A poesia de Guerra da Cal", depois na entrevista respondeu amavelmente às nossas perguntas.

 
Entrevista "Guerra da Cal" ao investigador Joel Gomes PDF Print E-mail
Monday, 28 November 2011 00:00

No contexto do Colóquio homenagem a Ernesto Guerra da Cal realizado em 11 de outubro de 2011

Com esta notícia iniciamos a publicação do ciclo de entrevistas "Guerra da Cal" que a Academia Galega vem de realizar no dia 11 de outubro aos participantes no Colóquio homenagem ao professor ferrolano. Começamos com o investigador Joel Gomes, autor da tese intitulada A trajetória de Ernesto Guerra da Cal nos âmbitos científico e literário (USC, 2010).

Joel Gomes é um dos estudiosos de Guerra da Cal melhor informados sobre a figura, âmbitos de estudo, expressão artística e percurso vital do primeiro escritor galego que utilizou sistematicamente nos seus textos eruditos e literários a forma internacional da nossa língua.

Além disso, participou no Colóquio com a palestra intitulada «A amizade de Ernesto Guerra da Cal com Federico Garcia Lorca e os Seis Poemas Galegos», em que deu ideia do papel fundamental que Guerra da Cal teve na elaboração dos poemas em galego do grande poeta andaluz. Principal impulsor do reintegracionismo contemporâneo, Guerra da Cal já fora homenageado em 1997 pela Universidade de Coimbra e através de este e outros eventos continua hoje a ser lembrado na Galiza.

 


Page 2 of 2